Encantado

A20_4222

Encantado,
… mítico, misterioso, entre o animal e o humano… mágico.
Ela era uma cunhantã que vivia num desses grandes lagos do interior da Amazônia. De família ribeirinha, morava numa palafita que, na época da cheia, ficava cercada de água e dava para chegar até a porta de canoa. Às vezes, nas grandes cheias, a água invadia a casa e precisava-se fazer a maromba. A menina estava chegando à idade de casar, e já havia jovens do povoado que lançavam olhares compartilhados.
Chegou a festa de São João e o barracão foi decorado. À noite todos estavam ali nos festejos, inclusive a cunhã da nossa história. Seria essa a oportunidade para encontrar o homem de sua vida?
De repente, seu olhar foi atraído por um belo jovem, robusto, elegante, vestido de branco, com chapéu, branco também. Não só o seu olhar foi imediatamente retribuído, como também o rapaz se dirigiu resoluto até ela e a convidou para dançar. Ela nem cogitou a possibilidade de resistir ao fascinante convite e assim, dançaram a noite toda, até que o galante a convidou para sair. Eles nadaram, foram até as profundezas juntos e aquilo ainda parecia uma dança, a qual a jovem se abandonou sem resistência alguma e nem questionou como poderia mergulhar tão fundo sem necessidade de respirar. Quando a primeira luz do amanhecer rompeu a noite encantada, o rapaz se transformou num boto e mergulhou para o fundo do lago.
Nunca mais ela o viu e por dias e dias ficou na beira esperando nostálgica, até que sua barriga cresceu e soube que teria uma criança, fruto daquele amor encantado.
Assim nasceu mais um «filho do boto», ele teria em seu registro de nascimento o nome da mãe e na linha do pai seria escrito «filho do boto».
Essa é a lenda do boto que pode ser escutada em qualquer canto da Amazônia, com pequenas variações, porém sempre evidenciando o poder sedutor do animal.
Há versões em que a bota é uma linda mulher que seduz os rapazes; a lenda se perde na noite dos tempos, atribuído-se sua origem aos povos indígenas, bem antes da invasão portuguesa.
Os tempos também mudaram muito e a «conquista do paraíso» também não deixou de trazer os hábitos perversos dos colonizadores. Não é raro descobrir que escondido atrás da lenda do boto, às vezes, pode ter um familiar ou um vizinho que abusou da garota.

A20_4222 – Leonide Principe
Equipment: NIKON D2X with lens 70.0-200.0 mm f/2.8 set at 200 mm – Exposition: ISO: 100 – Aperture: 4.2 – Shutter: 1/500 – Program: Normal – Exp. Comp.: 0.0,
Original digital capture of a real life scene –
Original file size: 4312px x 2868px
Location: lago do Bim (Iranduba – Amazonas Brazil)
Date: June 28, 2006 – Time: 11:03:06 AM
Collection: Amazon River Dolphin – Persons shown: none
Keywords:
Ariau parana, paraná do Ariaú, Iranduba, Amazonas, Amazônia, Amazon, Amazonian, Brazil, Brasil, Brazilian, América do Sul, South America, boto-vermelho, Amazon river dolphin, boto cor-de-rosa, encantado, enchanted, Inia geoffrensis, pink dolphin, tonina, mamíferos aquáticos, aquatic mammals, mamíferos, mammals, FAUNA, animals, boutu, bufeo
EN1 The boto’s son A20_4222
PT1 Filho do boto A20_4222
© – Leonide Principe, all right reserved
www.leonideprincipe.site

A20_4134

Caçador da floresta
A coluna vertebral do boto-vermelho (Inia geoffrensis) é muito mais flexível que a coluna dos outros componentes da mesma família. Quando o crescimento sazonal das água invade as florestas da beira, o peixe se refugia nesse ambiente, onde além de mais proteção encontra o alimento farto de sementes e frutos que caem das árvores. É nesse mesmo ambiente que o boto nada a vontade e caça com facilidade suas presas. Essa habilidade de nadar entre as árvores é devida à flexibilidade de sua coluna vertebral. Por isso, é muito raro observar um boto pulando fora da água assim como os golfinhos fazem. Quando o boto sobe à superfície para respirar, apenas o orifício da respiração emerge, de modo que apenas quando a água está calma e sem ação do vento que é possível notar a presença do boto.

A20_4134 – Leonide Principe
Equipment: NIKON D2X with lens 70.0-200.0 mm f/2.8 set at 70 mm – Exposition: ISO: 100 – Aperture: 6.7 – Shutter: 1/180 – Program: Normal – Exp. Comp.: 0.0,
Original digital capture of a real life scene –
Original file size: 4312px x 2868px
Location: lago do Bim (Iranduba – Amazonas Brazil)
Date: June 28, 2006 – Time: 10:46:21 AM
Collection: Amazon River Dolphin – Persons shown: none
Keywords:
Ariau parana, paraná do Ariaú, Iranduba, Amazonas, Amazônia, Amazon, Amazonian, Brazil, Brasil, Brazilian, América do Sul, South America, boto-vermelho, Amazon river dolphin, boto cor-de-rosa, encantado, enchanted, Inia geoffrensis, pink dolphin, tonina, mamíferos aquáticos, aquatic mammals, mamíferos, mammals, FAUNA, animals, boutu, bufeo
EN2 Forest hunter A20_4134
PT2 Caçador da floresta A20_4134
© – Leonide Principe, all right reserved
www.leonideprincipe.site

P04_095

Entrando na floresta
Boto-vermelho (Inia geoffrensis)
O igapó é a floresta inundada e entrar na floresta é uma especialidade do boto-vermelho. Na foto, no rio Tapajós, um rio de «águas claras», completamente transparentes, o boto-vermelho mostra sua excepcional flexibilidade.
Porém, não importa a visibilidade dentro da água, pode ser qualquer tipo de água, até aquela que não tem visibilidade nenhuma, o boto emite um som que cobre a sua frente e retorna, o que está mais perto retorna mais cedo, assim que em uma minuta fração de segundo, o cetáceo forma uma imagem mental do ambiente, identificando a posição e a distância de árvores e principalmente o movimento de peixes, que são o alvo principal da sua alimentação.

P04_095 – Leonide Principe
Camera Nikon F5 with Nikkor lens 70-200mm f2.8 – Diapositive Film Fujichrome Velvia 50 – Scanner: Nikon SUPER COOLSCAN 5000 ED
Digitised from a positive on film –
Original file size: 5362px x 3565px
Location Taken: Praia Maria José (Santarém – Pará Brazil)
Date Taken: 1995
Collection: Amazon River Dolphin – Persons shown: none
Keywords:
boto-vermelho, Amazon river dolphin, boto cor-de-rosa, encantado, enchanted, Inia geoffrensis, pink dolphin, tonina, mamíferos aquáticos, aquatic mammals, mamíferos, mammals, FAUNA, animals, boutu, bufeo, Praia Maria José, Santarém, Pará, Para, Amazônia, Amazon, Amazonian, Brazil, Brasil, Brazilian, América do Sul, South America
EN3 Inside the forest P04_095
PT3 Entrando na floresta P04_095
© – Leonide Principe, all right reserved
www.leonideprincipe.site

Versão 1.2 – Texto revisado


Posted

by

Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!